A generic square placeholder image with rounded corners in a figure.


Erro na Linha: 20 :: file_get_contents(): SSL: Connection reset by peer
/home/u230627692/domains/jornalnoroeste.com/public_html/_app/Helpers/View.class.php

Erro na Linha: 20 :: file_get_contents(): Failed to enable crypto
/home/u230627692/domains/jornalnoroeste.com/public_html/_app/Helpers/View.class.php

Erro na Linha: 20 :: file_get_contents(https://jornalnoroeste.com/site/jornal/_tpl/materia_mais.tpl.html): failed to open stream: operation failed
/home/u230627692/domains/jornalnoroeste.com/public_html/_app/Helpers/View.class.php

Saúde em Pauta


Por: Ana Maria dos Santos Bei Salomão
Data: 13/01/2023
  • Compartilhar:

Cuidando da saúde íntima no verão

            É chegado a estação mais quente e animada do ano, época de sol, calor, praia, mar, piscina e viagens. Embora este ano o verão esteja mais úmido, com chuvas mais frequentes, o calor ainda reina.

            E os grandes vilões para a saúde íntima feminina a umidade e o abafamento, ganham relevância e devem ser combatidos. Nos consultórios ginecológicos a maior queixa nesta época entre as pacientes são as infecções vaginais, irritações, corrimentos e coceiras.

            No verão, é preciso redobrar os cuidados com a saúde íntima. E alguns cuidados devem ser observados e seguidos.

A higiene íntima feminina serve para, remover células mortas, suor, sêmen, esmegma, restos de urina e fezes, e a menstruação.

            A limpeza deve ser feita com água e sabão, lavando só a parte externa, grandes e pequenos lábios e períneo, nunca se deve lavar a parte interna. O uso de duchas vaginais, não são aconselháveis, elas mudam completamente a flora vaginal, você pode levar bactérias para dentro da região vaginal, e fazer uma infecção ascendente.

            A limpeza sempre deve ser feita da frente para trás e nunca o contrário, para não correr o risco de levar fezes para a vagina. Use o papel e despreze e se necessitar utilize outro limpo, e assim sucessivamente. Nunca reutilize o mesmo.

            No calor, a região genital é mais propensa a aparecer fungos e bactérias, por isso, devemos manter a região sequinha e fresca, evitando a umidade. Troque a calcinha mais vezes ao dia. Sempre leve na bolsa uma para trocar quando a umidade tomar conta da região.

            Passar longos períodos com calças ou shorts apertados ou justos demais, tende a “abafar” a região pélvica, deixando-a úmida e quente. Use e abuse de saias, vestidos, roupas de algodão tipo linho, que ajudam na respiração da região íntima.

            Não fique com roupas molhadas por muito tempo, no mar ou na piscina usamos biquínis e maiôs, que são feitos de tecidos sintéticos, se deixarmos secar no corpo, é um ambiente perfeito para o crescimento de bactérias e fungos, por isso, sempre leve outra peça e faça a troca.

            O banho é fundamental e a região vaginal deve ser muito bem lavada, uma vez ao dia já é suficiente, o excesso de lavagens na região íntima pode causar problemas, pois, remove a proteção natural da vagina e torna mais suscetível a infecções.

            A diferença entre os sabonetes comuns e os específicos está no Ph enquanto que os sabonetes comuns têm Ph básico, os sabonetes íntimos têm Ph ácido, que mantém o Ph vaginal normal. Embora a acidez seja necessária para manter vivos os microorganismos e lactobacilos, não há necessidade de todas as mulheres usarem sabonetes íntimos diariamente. “Só aquelas que apresentam infecções recorrentes”. Você pode alternar o uso de sabonete íntimo com sabonete neutro. Agora ao comprar o sabonete íntimo, dê preferência aos sabonetes íntimos à base de ácido lático e não aos bactericidas, pois, eles além de matar as bactérias nocivas, pode matar aquelas que fazem a defesa da flora vaginal.

            O absorvente interno e externo, precisam ser trocados várias vezes ao dia, mesmo se eles não estiverem muitos encharcados ou sujos, se não, bactérias e fungos podem se proliferar, ocasionando odores fortes, e ou uma infecção.

            A troca deles precisa ser: o interno no máximo a cada 3 horas, e o externo no máximo a cada 4 horas. Jamais durma com absorvente interno, use os externos noturnos. Agora, se você tem alergia ao absorvente, você pode usar o coletor, que a cada dia está ficando mais conhecido e usado, é um método econômico e sustentável.

            Não use bidê, por mais que você lave, ele dificilmente estará limpo, agora a ducha higiênica é bem-vinda, sempre direcione a água de frente para trás e nunca o contrário.

            Prefira usar calcinha de algodão, elas são suas melhores amigas, para lava-las, use de preferência sabão de coco líquido. Não use amaciantes e alvejantes nas peças íntimas além de estragar as fibras do tecido pode causar alergias.

Evite usar no dia a dia calcinhas de tecido sintético, dê preferencias as de algodão de cor branca, deixe para usar as de renda, e tecido sintético para ocasiões especiais. Ao dormir dispense o uso delas.

            Atenção, se você tem o costume de lavar a roupa íntima no banheiro, não as deixe secando no banheiro, pois, é um ambiente naturalmente úmido e com pouca circulação de ar e sol, tornando o ambiente mais abafado. Sempre deixe secar ao sol, que tem ação bactericida.

            Neste verão úmido, cuide da sua saúde íntima, e curta suas férias tranquilamente com saúde.

Ana Maria dos Santos Bei Salomão

Responsável pela Coluna Saúde em Pauta.


Anuncie com Jornal Noroeste
A caption for the above image.


Veja Também


smartphone

Acesse o melhor conteúdo jornalístico da região através do seu dispositivos, tablets, celulares e televisores.