A generic square placeholder image with rounded corners in a figure.


Música: trilha sonora da vida


Por: Fabi Torres
Data: 11/04/2022
  • Compartilhar:

Muitas vezes quando nos sentimos tristes ou felizes usamos a música para acompanhar aquele momento, o que pode tornar o momento mais inesquecível, quantas vezes nos sentimos dentro de um musical da broadway por causa da música, transformando cada atividade do nosso cotidiano em uma cena cantada. A música ela transforma momentos ou acontecimentos em sentimentos inexplicáveis, já é bem conhecido que cada casal tem uma trilha sonora para definir seu relacionamento, diante de um mundo tão surpreendente a cada dia nos deparamos com ritmos e músicas totalmente diferentes ou músicas que são misturadas e se tornam uma iguaria musical. Quantas delas nós cantamos e dançamos em festas ou em casa?

Ouvir música ou cantar se tornou um hábito, uma fuga, uma forma de transformar o mundo, hoje em dia os cantores eles enxergam isto claramente porque eles entenderam que a sua arte pode transformar vidas, quantas vezes nós ouvimos uma música para nos motivar a fazer algo ou para nos acordar de algo, o sertanejo faz isso e um pouco mais, mas a música vai além disso, ela pode salvar uma vida, pode salvar milhares de vidas, a música e a pessoa se tornam um só, ela leva a música por onde ela for não importa se isso afeta as outras pessoas até porque para ela a música é tudo, os sobreviventes de tombos da vida se agarram a qualquer coisa, e essa coisa pode ser a música, o rap e o trap traz isso, essa força de "levanta e anda" como diria Emicida.

A música ela traz energia, força, garra, perseverança, principalmente esperança, mas ela também traz uma herança social onde o que é real, o que é visto e muitas vezes é apagado de um som erudita, o funk mostra essa realidade nua e crua, onde as mazelas da favela, o baile de favela é vangloriado, onde o que é abafado é revelado. O movimento das musicas de rua, que mostram o real é transformador, porque a pessoa que se sente fora da realidade em que um estilo musical clássico mostra, se sente pertencente a um mundo que as musicas da rua toca, e há um grande preconceito em relação elas, o porquê desse preconceito é que elas cantam o que ninguém quer ver/ouvir, então isso afeta a nossa bolha social, o que é muitas vezes taxado como poluição sonora e que é completamente equivocado esta colocação, pois se aquilo incomoda é porque tem razão, se tem razão é porque da voz a pessoas que não podem gritar ou a coisas que ninguém ver.

Então, a música se torna uma válvula de escape pra qualquer pessoa pertencente a uma realidade que ela quer participar ou sair. A ritmos musicais que hoje em dia tocam a nossa vida (literalmente) é importante valorizar essa arte que modifica a sociedade e que a cada dia está quebrando paradigmas, onde o certo é ouvir aquilo que você quiser.

O Brasil é um país tão rico em culturas e quando se fala de música a gente não fica atrás, porque a nossa gente é rica de criatividade, onde um almoço em família ou beijo na pessoa amada pode se tornar música. Nós temos um mix de povos e, consequentemente, um mix de estilos e músicas, usar isso ao nosso favor é o mínimo que devemos fazer aos nossos artistas.

A sua vida é tocada por um sertanejo ou funk? Quem sabe um reggae ou samba? Pagode ou MPB? Pop ou rap? Um mix de sentimentos e músicas que levam e fazem a nossa vida melhor a cada dia.

Fabi Torres


Anuncie com Jornal Noroeste
A caption for the above image.


Veja Também


smartphone

Acesse o melhor conteúdo jornalístico da região através do seu dispositivos, tablets, celulares e televisores.