A generic square placeholder image with rounded corners in a figure.


Véu do tempo é cativante


Por: Fabi Torres
Data: 26/09/2022
  • Compartilhar:

Quando a realidade se torna chata, viajar até o passado pode ser interessante

O livro de Claire R. McDougall, "Véu do Tempo", é transformador e cativante, nesta inebriante viagem através do tempo acompanhamos Margaret Griggs(Maggie) em sua vida pós separação, pós perda de uma filha, onde ela tenta tirar "férias" antes de ser operada, em busca de se "curar" da epilepsia que ela têm e que, infelizmente, acabou matando sua filha em uma das convulsões em que ela teve, afinal a jovem Ellie havia "herdado" a doença da mãe que estava presente em seu DNA.

 Com o intuito de se isolar e tentar se convencer a fazer a cirurgia, mesmo esta ja estando marcada, Maggie vai para Dunadd que é um lugar histórico que em um passado distante ja teve em suas terras grandes reis ali vivendo. Ali ela tenta se reconectar com ela mesma e com o mundo, que agora parece diferente depois de perder a filha, mas ao ter uma de suas convulsões ela pode encontrar um novo horizonte.

 Como uma viagem no tempo, Maggie é teletransportada para uma Dunadd do século VIII onde o rei Murdoch e seu irmão Fergus são as estrelas do pedaço, e é nesse irmão que ela encontra a esperança, sendo atraída misteriosamente por esse jovem bárbaro que é de uma realidade tão diferente da dela. O mais incrível dessa história é sem duvidas a semelhança entre a filha de Fergus " ILLA" e a filha de Maggie "ELLIE", que naquela realidade é chamada de "Ma-khee" pelos habitantes locais, visto que a língua deles é o gaélico antigo e Maggie sabia muito pouco deste idioma.

Foto: Divulgação

 Ela se vê presa às convulsões e a Fergus, e quando volta a realidade dela quer voltar a realidade dele, onde ela pode encontrar o amor e rever a filha dele, pensando ser a dela. Nestes encontros com Fergus ela tem Sula uma druidha que é bruxa, e a vê como uma mulher misteriosa que veio de longe, Sula sabe do futuro de Maggie, mas não o revela a ela. É ali naquela Dunadd antiga que ela vê a realidade que um dia existiu, das bruxas curandeiras que ajudavam a população local, e estas nada mais eram do que mulheres que sabiam rezar e fazer chás medicinais com folhas secas.

A autora traz muito da cultura local da Escócia para o livro, com dados históricos, instigando o leitor, o enredo do livro cativa e nos deixa curiosos para saber com qual realidade a Margaret vai ficar, pois ainda temos o vizinho dela em Dunadd ( Jim), que vem demonstrando um certo interesse nela, mesmo que seja sutilmente, os dois se tornam amigos de chá onde as conversas sobre o passado da cidade se tornam ainda mais interessantes para Maggie.

 Fergus, Illa, Ma-khee, Jim e Sula estão esperando por você nesta viagem a Dunadd chamada "Véu do Tempo".

 Em um mundo de dor e tristeza, Maggie prefere a fantasia do romance antigo e feliz ao lado de Fergus e Illa ou ela volta a realidade e enfrenta a vida mesmo sofrendo?

Fabi Torres


Anuncie com Jornal Noroeste
A caption for the above image.


Veja Também


smartphone

Acesse o melhor conteúdo jornalístico da região através do seu dispositivos, tablets, celulares e televisores.