A generic square placeholder image with rounded corners in a figure.


Inclusão social nas escolas


Por: Fabi Torres
Data: 03/10/2022
  • Compartilhar:

O seu filho pode aprender muito com a "diferença" do colega.

Por que é tão importante incluir crianças com deficiência escolas consideradas "normais”?

Porque mantê-los afastadas de outras crianças só os torna ainda mais vulneráveis a preconceito e discriminação, sem contar que fora da escola essas crianças estão em todos os outros ambientes.

Fazer com que eles cresçam juntos é importante para que eles vejam que o diferente só agrega, incluir crianças com deficiência nas escolas também diz muito sobre a educação que queremos transmitir as nossas crianças, afinal a educação é um direito de todos os cidadãos brasileiros, não importando com raça, gênero ou, neste caso, deficiência.

Deixar que crianças com síndrome de down, paralisia, atrofia e dentre outras deficiências, estudem com diversas outras crianças consideradas "normais" faz com que elas se sintam parte do mundo, incluídas naquela realidade, onde ela pode fazer amigos e se tornar um estudante "normal".

 Quando adaptamos a nossa realidade para agregar mais crianças com deficiência em nosso cotidiano, fazemos o movimento de acolhida, que nada mais é do que estender a mão e dizer "venha".

  O diferente é só questão de opinião, ou seja, deixar que outras crianças convivam com diferentes realidades também as torna inclusas em um mundo real, onde todos são diferentes, mudando assim, a opinião delas. 

   Mas, para isso é preciso incentivo, tanto dos pais de crianças com deficiência quanto dos pais de crianças sem deficiência, para que as escolas se adaptem e "aceitem" alunos "diferentes", é preciso também uma preparação dos professores para "lidar" com essa realidade que, às vezes, assusta pelo fato de ser algo novo e totalmente fora da zona de conforto, porém sabemos que eles serão alunos normais como qualquer outro, com exceção de às vezes precisarem de uma atenção a mais, o que é natural com os outros alunos.

   O importante mesmo é não deixar que esses alunos se sintam como estorvo, algo que atrapalha ou que não faz a aula render, pode ser que eles se sintam como algo que foi obrigado a suportar, mas a verdade é que eles tem direito de estar em todos os lugares, fazendo absolutamente tudo aquilo que eles quiserem.

Fabi Torres


Anuncie com Jornal Noroeste
A caption for the above image.


Veja Também


smartphone

Acesse o melhor conteúdo jornalístico da região através do seu dispositivos, tablets, celulares e televisores.