A generic square placeholder image with rounded corners in a figure.


Adaptações dos livros para as telas: frustração ou fidelidade à obra?


Por: Fabi Torres
Data: 08/08/2022
  • Compartilhar:

Particularmente, me sinto um pouco frustrada com as adaptações cinematográficas dos livros.

 A obra em si é maravilhosa, na maioria das vezes, mas quando pensamos em cinema ou stream, a maioria dos contratantes parecem querer algo que chame mais a atenção do que a própria obra, e isso pode sim distorcer algumas coisas que precisam ser retratadas no filme, mas por não serem atrativas, são descartadas e ignoradas, deixando aquele fã que estava extremamente ansioso para ver a adaptação, frustrado e triste porque o livro foi, simplesmente, reestruturado.

 O hype para ver Através De Minha Janela estava lá em cima, porque o livro é ótimo, porém o filme, não faz jus a obra, ignorar fatos que precisavam ser expostos e transformar aquilo em apenas atração física tirou o foco da real trama, que é muito bem trabalhada pela autora(Ariana Godoy) no livro, que inclusive veio de uma plataforma de escrita gratuita, o Wattpad, onde se pode ler e escrever milhares de livros de ótima qualidade escritos por variadas pessoas, desta mesma plataforma também foram lançados livros e filmes como After, sucesso de leituras e de espectadores nos cinemas, que tiveram suas expectativas alcançadas com o casal Hardin e Tessa, que trouxeram um relacionamento tóxico e até mesmo abusivo, para os olhos de milhões de pessoas que não estão acostumadas a ver.

 Os polêmicos filmes da trilogia 365 Dias, provém de livros que são muito bem escritos pela Blanka Lipinska que transmitem para o leitor o dia a dia de Laura e a paixão repentina e avassaladora por Don Massimo, que infelizmente foi apenas reproduzido para cinemas por causa de suas cenas "calientes" onde deram mais enfoque a isso, do que a trama central, que convenhamos, é bem problemática.

 O que vemos é que, eles só mostram e reproduzem aquilo que lhes convém, que trazem público aos cinemas ou "plays" às plataformas. Deformando algo que não era preciso, mexendo em cenas que eram necessárias e importantes para o contexto do livro, deixando o tempo e espaço muitas vezes confuso com essas intromissões no meio da obra.

 É claro que, muitas adaptações foram fiéis às obras e saciaram a sede dos fãs, mostrando a verdadeira essência do livro e sua real história, sem mudanças que atrapalhassem o enredo da obra representada. Um exemplo disso é Um Porto Seguro, filme que é inspirado e retrato, praticamente, fiel do livro de Nicholas Sparks, que já teve muitas de suas obras adaptadas para o cinema. A trama central se mantém e até mesmo as falas foram mantidas, transmitindo uma verdade ao espectador que foi ao cinema ver o retrato da obra.

 O cinema ou stream nunca foram o problema, mas filtrar cenas relevantes torna, muitas vezes, a adaptação apenas um esboço do que poderia vir a ser o livro, desanimando quem já leu e quem vai ler o livro.

Que tenhamos mais sorte na próxima vez que assistirmos uma adaptação.

Fabi Torres


Anuncie com Jornal Noroeste
A caption for the above image.


Veja Também


smartphone

Acesse o melhor conteúdo jornalístico da região através do seu dispositivos, tablets, celulares e televisores.